Publicado em 21/12/18 às 09h54

É aprovada a inclusão de procedimento na tabela do CBHPM exclusiva para médico intensivista


O ano de 2018 ficará marcado como aquele em que, pela primeira vez na história da medicina intensiva, o intensivista terá um procedimento exclusivamente seu na tabela do CBHPM e poderá receber os honorários relativos a aplicação.

A Comissão de Defesa Profissional da AMIB tem a grata satisfação de comunicar a todos os associados, que na última reunião da câmara técnica da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos - CBHPM realizada no dia 18 de dezembro de 2018 na sede da Associação Médica Brasileira - AMB em São Paulo, foi aprovada uma solicitação de inclusão de procedimento na tabela do CBHPM, exclusiva para médico intensivista, pleiteada pela comissão de defesa profissional da AMIB, e pela diretoria executiva  2018-2019, e defendida pelo presidente da comissão, Dr. Joel Tavares Passos em plenária.

Esse é um fato relevante que certamente vem contribuir para valorização da nossa especialidade. O procedimento em pauta é implante de cateter venoso central guiado por ultrassonografia. A decisão da câmara técnica da CBHPM da AMB registrada em ata tem a seguinte descrição:

Decisão da Câmara Técnica da CBHPM AMB:

"Aprovada a inclusão dos procedimentos (em destaque) no item de observação que terá a seguinte redação:

1.01.04.99-2 OBSERVAÇÕES 

• Nos portes indicados para o plantonista de UTI não estão incluídos: diálise, acesso vascular para hemodiálise, implante de marcapasso, traqueostomia. Tais procedimentos serão valorados à parte, respeitados os portes para eles previstos nesta Classificação Hierarquizada.

• Os acessos vasculares dos procedimentos 3.09.13.01-2 Implante de cateter venoso central por punção, para NPP, QT, Hemodepuração ou para infusão de soros/drogas e/ou 3.09.13.02-0 Instalação de cateter para monitorização hemodinâmica à beira do leito (Swan-Ganz) quando guiados por ultrassonografia, devem ser acrescidos do código 4.09.01.21-1 US – Estruturas superficiais (cervical ou axila ou músculo ou tendão).

• Estão incluídos nos portes do plantonista: intubação, monitorizações clínicas com ou sem auxílio de equipamentos, desfibrilação e punção venosa (intracath).

• Os atos do médico assistente ou de especialistas, quando praticados por solicitação do intensivista, serão valorados considerando os atendimentos efetivamente realizados e registrados em prontuário.

• Será obedecido o que consta nos itens 2 e 6 das Instruções Gerais. Estes critérios não se aplicam aos portes do plantonista”.

O ano de 2018 ficará marcado como o ano em que, pela primeira vez na história da terapia intensiva, o intensivista como especialidade fará parte do CBHPM, podendo assim perceber pelo procedimento que já praticava, mas não era remunerado.

Essa é uma vitória da nossa especialidade e já pode ser comemorada por todos.


Joel Tavares Passos

Presidente da Comissão de Defesa Profissional da AMIB

55 11 5089-2642
Rua Arminda, 93, sétimo andar – Vila Olímpia São Paulo, SP CEP: 04545-100