Publicado em 17/12/19 às 22h17

AMIB e Ministério da Saúde assinam Acordo de Cooperação Técnica com foco nas UTI públicas

O Ministério da Saúde e a AMIB assinaram nesta terça-feira (17) um acordo de cooperação com o objetivo de utilizar o conhecimento técnico dos intensivistas para melhorar os indicadores de qualidade das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do Sistema Único de Saúde (SUS) e não SUS. O foco do trabalho será a organização e aplicação de critérios mínimos de qualidade e eficiência.

O acordo tem como base três pilares: desenvolver o projeto Perfil das UTI no SUS, que consiste na avaliação das unidades públicas, a partir de estabelecimentos de saúde públicos e privados sem fins lucrativos; desenvolver o projeto AMIB Adota, que consiste em um “estudo de caso”, no qual com base em diagnóstico prévio será instaurado um programa de capacitação técnica e gestão de uma UTI pública pelo período de 12 meses; e o desenvolvimento de Cursos de Capacitação para profissionais que atuam em UTI, em parceria com o Sistema Nacional de Transplantes (SNT).

O acordo prevê ainda a atuação da AMIB, por meio de suas regionais, na aplicação dos projetos e cursos, bem como na divulgação dos resultados nos meios de comunicação. O acompanhamento será realizado pelo Departamento de Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência (DAHU) e Departamento de Atenção Especializada e Temática (DAET) e da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde (SAES) do Ministério da Saúde. A AMIB, por sua vez, criou uma comissão específica para acompanhar o tema.

Dr. Ciro Leite Mendes, Diretor Presidente da AMIB, acredita que ”esse acordo, além de inédito na história da AMIB, é importantíssimo, porque posiciona a nossa associação como assessora oficial no planejamento de politicas de saúde do ministério voltadas às UTI no Brasil. O ministro, assim como sua equipe, compreendem que a AMIB, na qualidade de representante oficial dos profissionais de terapia intensiva brasileiros, detém todas as qualidades necessárias para prestar esse aconselhamento, das quais fazem parte a capacitação técnica dos seus associados, sua capilaridade em todo território nacional, assim como os dados e indicadores de boa parte das unidades de terapia intensiva nacionais. Dessa forma, acreditamos que esse convênio irá influir de forma muito positiva para a melhoria da qualidade na prestação de cuidados aos pacientes críticos no Brasil.”

Dra Suzana Lobo, Diretora Presidente Futuro, afirmou que a sua diretoria, que assume em 01/01/2020, "esteve envolvida com essa iniciativa desde o início e irá dar seguimento às ações planejadas." Complementou declarando "que essa parceria é muitíssimo importante, porque abre perspectivas de colaboração que irão certamente melhorar a qualidade das UTI Brasileiras."

Dr. Marcelo Maia, Diretor Secretário da AMIB, declarou que "a AMIB trabalhou incessantemente para o surgimento dessa parceria junto ao Ministério da Saúde. Por determinação do Ministro da Saúde, Dr Luiz Henrique Mandetta, foi designada uma comissão conjunta entre a AMIB e Ministério da Saúde e, para chefiar esta comissão, a Dra Maria Inês Gadelha, responsável pela Secretaria de Atenção Especializada em Saúde (SAES). Foram construídos três pilares para constituição desse termo de cooperação, envolvendo o Sistema Nacional de Transplantes, sob a tutela da Dra Daniela Salomão, o projeto AMIB ADOTA e o Perfil das UTIs Brasileiras. A Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) cumpre a sua função em representar e defender os interesses coletivos dos intensivistas brasileiros." Acrescentou ainda que “esse acordo é renovável e com certeza será ampliado para incluir mais tópicos de colaboração, à medida que os bons resultados dos atuais projetos envolvidos na parceria forem surgindo.”

“Seguramente, nos últimos dez anos, essa será a principal contribuição da AMIB para melhoria da qualidade do cuidado ao paciente crítico. Uma grande oportunidade, que foi muito bem aproveitada pela diretoria atual”, afirmou o coordenador do projeto AMIB Adota, Dr. Ederlon Rezende.

O Acordo de Cooperação Técnica foi firmado nesta terça-feira em Brasília. O projeto AMIB Adota iniciou-se em novembro e está sendo realizado no Hospital João Paulo II, em Porto Velho (RO). O cronograma de cursos pelo Brasil está em fase de construção. O diretor presidente da AMIB, Dr. Ciro Leite Mendes e o diretor secretário, Dr. Marcelo Maia, compareceram ao Gabinete do Ministro da Saúde, Dr. Luiz Henrique Mandetta, para assinar o acordo de cooperação entre o Ministério da Saúde e a AMIB. Esse acordo, com duração inicial de dois anos, baseia-se em três tópicos: aprimoramento e capacitação das equipes profissionais das UTI públicas por meio dos cursos de qualificação e atualização científica no processo de doação e transplante de órgãos, determinação da morte encefálica, avaliação e manutenção do potencial doador, comunicação e acolhimento da família na UTI; realização de censo qualitativo das UTI da rede pública; e implantação do projeto AMIB Adota.

1/5
carregando...
carregando...
carregando...
carregando...
carregando...
1/5
carregando...
carregando...
carregando...
carregando...
carregando...
55 11 5089-2642
Rua Arminda, 93, sétimo andar – Vila Olímpia São Paulo, SP CEP: 04545-100