Publicado em 08/07/20 às 09h40

A importância da pesquisa para a terapia intensiva | Dia do Pesquisador

As pesquisas são grandes responsáveis nos avanços de tratamentos intensivos no Brasil

Em 8 de julho comemoramos o Dia Nacional do Pesquisador, um profissional de extrema importância para a comunidade intensivista. A data conta com o apoio do Ministério da Educação, por promover a ciência e o conhecimento, e também tem o apoio da AMIB, uma vez que o progresso do trabalho dos profissionais intensivistas está diretamente relacionado aos estudos e pesquisas.

Presidente da rede AMIBnet, o Dr. Israel Silva Maia, Coordenador do AMIBnet (rede de cooperação em pesquisa clínica entre os intensivistas do Brasil), destaca a importância dos pesquisadores para os profissionais que trabalham com terapia intensiva. “A importância da pesquisa clínica para o intensivista está diretamente relacionada ao melhor cuidado que nós podemos dar aos nossos pacientes graves. Nós fazemos estudos dentro das unidades de terapia intensiva onde um dos principais desfechos está relacionado à mortalidade. Hoje em dia a taxa de mortalidade dentro da terapia intensiva tem diminuido graças a grandes pesquisas com diferentes intervenções medicamentosas ou relacionadas a determinados procedimentos”, relata.

Além de ressaltar a importância desse trabalho, o Dia Nacional do Pesquisador é também uma forma de incentivar a área no país. De acordo com o Dr. Israel, “a terapia intensiva requer um número muito grande de participantes de estudos para responder os questionamentos sobre uma determinada intervenção, o quanto ela pode melhorar, principalmente para reduzir a mortalidade. A pesquisa clínica é essencial para buscarmos as melhores terapias e responder quais são as intervenções que realmente fazem a diferença num paciente tão grave quanto aqueles que nós tratamos”.

A fim de colaborar com esse segmento e fomentar as pesquisas clínicas no país, a AMIB tem como uma de suas vertentes a AMIBnet uma rede que trabalha para facilitar os estudos e pesquisas na área de terapia intensiva. “Para termos pesquisas fidedignas, nós precisamos da participação de vários centros de terapia intensiva para aumentar não só o número de pacientes, mas também a heterogeneidade da população garantindo maior abrangência da pesquisa. A AMIBNET faz esse link do pesquisador com os outros centros de terapia intensiva, colocando à disposição do pesquisador a possibilidade de contato com vários centros”, explica o coordenador da rede.

A AMIBNET também é responsável por coordenar a formação das diretrizes específicas de várias condutas dentro da terapia intensiva. Isso também ajuda muito a comunidade de terapia intensiva por ser um consenso de especialistas.”, comenta o Dr. Israel Maia.

Faça parte da AMIB e participe da AMIBnet, a rede de cooperação em pesquisa clínica entre os intensivistas do Brasil. Auxilie no delineamento e condução dos estudos clínicos multicêntricos propostos por investigadores das UTI brasileiras.

  • Associados: (11) 96663-9614
  • Cursos: (11) 99168-4391
55 11 5089-2642
Rua Arminda, 93, sétimo andar – Vila Olímpia São Paulo, SP CEP: 04545-100