Publicada em 09/10/2017 às 10h06

Último dia de ESICM traz convergência entre temas e prática em modelo experimental

A AMIB promoveu nesse final de semana, 7 e 8 de outubro, o ESICM 2017. O evento aconteceu em São Paulo e reuniu palestrantes nacionais e internacionais para debater tendências em Monitorização Hemodinâmica Avançada e Ventilação Mecânica.

No segundo dia de evento, as duas turmas, que discutiram os temas separadamente, reuniram-se em uma única sala para debater. Os grandes eixos temáticos foram divididos em: Inclusão de Tecnologia no Monitoramento de Pacientes Críticos, Manejo do Choque e Prática em Modelo Experimental.

“Estamos vendo no evento uma série de métodos, mas temos que saber o que fazemos com eles, o que o método agrega e qual conduta utilizar. Não adianta termos tecnologias e metodologias novas se não debatermos como lidar com o diagnóstico” comenta doutor Alexandre Ísola, em sua palestra intitulada “Quando utilizar a tomografia por impedância na UTI”.

“As aulas do ESICM 2017 foram do básico ao avançado, principalmente na interação entre Ventilação e Monitorização Hemodinâmica. E isso é muito importante debater pois está no nosso dia a dia da UTI: o impacto do uso do ventilador em relação à hemodinâmica do paciente, que pode acontecer no sistema cardiovascular. Todas essas respostas foram debatidas profundamente pelo que a gente considera hoje os maiores especialistas da sociedade europeia e grandes nomes da pesquisa no País.” afirma doutora Suzana Lobo, coordenadora do evento no Brasil.

Além da convergência entre temas, o evento desse ano estava mais interativo. Dr. Jorge Valiatti apresentou em tempo real, diretamente do Laboratório Experimental em Barretos, uma prática experimental em modelo animal.

 “Estamos muito satisfeitos com essa oportunidade única de troca e aprendizado”, finaliza doutora Suzana. 

Comentários

+55 11 5089-2642

AMIB 2012 Todos os direitos reservados

Convergence Works