Publicada em 17/11/2017 às 15h13

Mundial Rio 2017 – Confira tudo o que aconteceu no evento!

O XIII Congresso Mundial de Medicina Intensiva e XXII Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva – CBMI, que aconteceu entre 8 e 12 de novembro, ficará marcado por concentrar o maior grupo de especialistas em Medicina Intensiva para a América Latina em um único evento.

 

Mais de 4.700 profissionais de saúde assistiram aos mais de 340 palestrantes convidados. A programação científica abordou pontos importantes tanto teóricos quanto práticos. Os temas contemplaram temas como morte encefálica, doação de órgãos, sepse, bactérias multirresistentes e assuntos relativos à gestão médica e futuro das UTIs.

 

A ampla programação científica foi dividida em diversos formatos: conferências, colóquios, “como eu faço”, sessões temáticas, hands on, Pro/Con - debates, casos clínicos e apresentação de pesquisas científicas.

 

Os formatos das atividades buscaram contemplar de maneira inovadora as discussões científicas. O Pro/Con - debates, por exemplo, coloca dois debatedores para discutir um posicionamento ou método específico, em geral atual e/ou controverso, defendendo pontos de vista e posições diferenciadas.

 

A programação também abordou temas de interesse da equipe multidisciplinar. O presidente do XIII Congresso Mundial de Medicina Intensiva, dr. Álvaro Réa-Neto, inclusive destacou a importância da multidisciplinaridade no tratamento de pacientes críticos, reforçando que este foi um dos focos e diferenciais desta edição do evento.

 

A programação contemplou temas voltados à fisioterapia, enfermagem, ciências farmacêuticas, nutrição, odontologia e diversas outras áreas envolvidas no dia a dia das unidades de terapia intensiva.

 

 

Confira os pontos altos do Congresso:

 

Aproximação com academia

 

O congresso ofereceu uma experiência direcionada às  Ligas Acadêmicas de Medicina Intensiva do país - LIGAMI. Além de palestras e do pré-curso "Fundamentos da Medicina Intensiva para Acadêmicos", os acadêmicos participaram do Desafio de Ligas, no qual as 7 ligas participantes respondiam diversas questões retiradas da prova de título.

 

A liga campeã foi a CEPETI, de Curitiba (PR).

 

Difusão de conhecimento

 

Durante o evento, a AMIB se reuniu para debater e propor melhorias para a sua plataforma de ensino à distância. O EAD é a realização de um sonho antigo que se concretizou em fevereiro deste ano e que, em poucos meses, alcançou mais de 3.500 acessos.

 

Além da reunião, foram premiados os comitês e departamentos que contribuíram com maior número de aulas e diversidade de professores para a plataforma. Foram homenageados o presidente do departamento de Odontologia, José Augusto Silva, a presidente do Comitê de Trauma, Fernanda Reese, Lara Kretzer, presidente do comitê de Cuidados Paliativos e a presidente do departamento de Enfermagem Nara Azeredo.

 

Para conhecer a plataforma, clique no link.

 

Perspectivas para o futuro - O que mudará na terapia intensiva nos próximos anos?

 

A terapia intensiva é a especialidade que mais cresce no setor de saúde, portanto, a programação reuniu participantes de diversas partes do mundo para analisar o que mudará nas UTIs nos próximos anos. Big Data para tomada de decisão clínica, UTIs abertas e avanço em diagnóstico e tratamentos foram pontos levantados.

 

"Temos de estar atentos ao risco de olhar para a tela do computador, ao invés de olhar para o paciente. No futuro, ainda precisaremos de boas pessoas", ressalta doutor Jean-Louis Vincent, presidente da WFSICCM.

 

Transpondo fronteiras

 

A AMIB e a SPCI, Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos, trabalharam juntas neste congresso e deliberaram sobre a criação da Sociedade Lusófona de Terapia Intensiva. A sociedade terá como objetivo a capacitação, captação de recursos e fomento à criação de sociedades intensivas locais para os países em desenvolvimento de língua portuguesa.

 

Participam da sociedade, neste primeiro momento, Cabo Verde, Guiné, Moçambique e Angola. Doutora Mirella de Oliveira, presidente da AMIB, comenta que Cabo Verde e Guiné, por exemplo, não possuem nenhuma unidade de terapia intensiva. Para a presidente, a associação tem o dever de difundir conhecimento e, a primeira ação será disponibilizar a plataforma EAD e periódicos gratuitamente.

 

Orgulho de ser Intensivista - Amor intenso pela vida

 

O terceiro dia do congresso, 10 de novembro, foi marcado pela comemoração do Dia do Intensivista, data em que toda a sociedade reconhece e agradece a estes profissionais tão fundamentais por todo seu empenho e amor intenso pela vida.

 

Para dar visibilidade às histórias de vida dos intensivistas, a AMIB preparou para as mídias sociais uma série de vídeos com depoimentos dos profissionais presentes no congresso, que responderam à pergunta “Porque você escolheu essa missão de ser intensivista?”.

 

A médica intensivista Karima Khalid viajou da Tanzânia ao Brasil para participar do evento e deixou seu depoimento. “Para mim é sempre uma alegria ver acordar um paciente que estava inconsciente, vê-lo com sua família novamente, retomando sua vida. É uma grande alegria” comenta Karima.

 

Além dos vídeos, a AMIB realiza a campanha Amor Intenso pela Vida, que homenageia àqueles que lutam todos os dias pela UTI. Aqueles que tiverem interesse em colaborar com esta causa e difundir a importância dos profissionais de Medicina Intensiva, podem compartilhar os conteúdos da campanha, que podem ser acessados no site da campanha.

 

Na cerimônia de encerramento, foi realizada a entrega dos prêmios que prestaram reconhecimento aos autores dos trabalhos mais importantes do ano nos temas sepse, ventilação mecânica, choque e monitorização hemodinâmica e gestão, qualidade e segurança. Confira os ganhadores no link.

 

Para finalizar, doutor Jean-Louis Vincent, deixa uma mensagem sobre suas percepções sobre o congresso e sobre medicina intensiva no Brasil:

 

“A Medicina Intensiva está indo muito bem no Brasil. É particularmente notável seu crescimento em termos de ciência, de qualidade de cuidado, e de colaboração e organização. É realmente maravilhoso poder acompanhar seu crescimento com o tempo - frequentei o país regularmente por décadas e venho acompanhando as fantásticas transformações do cuidado crítico no Brasil. Além da ciência, a atmosfera e espírito de troca e de colaboração faz com que o país seja único.

 

 

O congresso foi um grande sucesso. Não só pela qualidade do programa, mas pela atmosfera, que é ótima, amigável e acolhedora para quem vem de fora. Estar no Rio 2017 foi um prazer, e ficamos muito felizes e realizados por termos escolhido a cidade como sede do congresso, pois alcançou e superou todas as expectativas” conclui dr. Jean-Louis.

Comentários

+55 11 5089-2642

AMIB 2012 Todos os direitos reservados

Convergence Works