Publicada em 28/01/2015 às 14h28

Estudo demonstra a importância da atuação do cirurgião dentista na UTI

A cirurgiã dentista e estomatologista Dra. Luciana Freitas Galhardo participou do Workshop AMIB, no CIOSP 2013. Durante a sua apresentação a profissional abordou o trabalho que vem desenvolvendo na UTI do Hospital Regional do Vale do Paraíba, em Taubaté, São Paulo. Através de dados coletados em sua unidade, demonstrou a importância do cirurgião dentista na equipe multidisciplinar que cuida dos pacientes internados na unidade de terapia intensiva.

O estudo foi realizado entre os meses de janeiro e junho de 2014, com 104 pacientes que passaram pela UTI. O hospital conta com três UTIs, sendo que o atendimento da cirurgiã dentista é feito em apenas uma, que atende pacientes com trauma de cabeça e pescoço. Participaram deste estudo 26 mulheres e 78 homens, entre 19 e 92 anos. Os três principais problemas encontrados foram: ressecamento labial (26,3%), úlceras traumáticas (19,8%) e saburra lingual (19,8%).

As condições bucais do paciente crítico são bastante prejudicadas devido ao seu estado e podem ser agravadas, não só por conta da saúde bucal anterior à internação, mas também por falta de higienização. Geralmente o doente gravemente enfermo é colocado em ventilação mecânica – estima-se que 40% desses pacientes são colocados no ventilador -, impedindo-os de fechar a boca, provocando o ressecamento, e sendo uma porta para a colonização do biofilme por microrganismo. “Temos um trabalho em conjunto com a Enfermagem. É preciso estar sempre conscientizando esse grupo sobre a importância deste trabalho, porque são profissionais de enfermagem que fazem a higienização, e esse trabalho é muito importante e precisa ser feito”, explica Dra. Luciana.

A cada seis meses a equipe da Dra. Luciana promove treinamento com os profissionais de enfermagem para apresentar as técnicas de higienização e reforçar sua importância, e semanalmente são feitas duas reuniões multidisciplinares. “Apesar do treinamento e o profissional de enfermagem ser fundamental nesse processo, é importante a presença diária do cirurgião dentista para acompanhar o trabalho e a evolução do paciente, bem como detectar possíveis problemas.”

A introdução da higienização bucal, bem como a presença do cirurgião dentista na UTI, na unidade atendida pela profissional resultou na redução significativa de casos de pneumonia associada à ventilação mecânica, variando em média entre um e nenhum caso. “A higienização bucal na nossa unidade é feita três vezes por dia e cada paciente tem um kit individual para cada higienização, que é descartado logo após seu uso”, disse.

Comentários

+55 11 5089-2642

AMIB 2012 Todos os direitos reservados

Convergence Works