Publicada em 09/10/2017 às 14h03

ESICM 2017 – Interação entre Ventilação e Monitorização Hemodinâmica marca evento

Aconteceu no último final de semana, 7 e 8 de outubro, em São Paulo, o ESICM 2017. O curso de Monitorização Hemodinâmica Avançada e Ventilação Mecânica promovido pela AMIB em parceria com a Sociedade Europeia de Medicina Intensiva trouxe o que há de mais atualizado para o universo da medicina intensiva.

 

O evento começou com um workshop sobre suporte respiratório e cardiovascular por meio de ECMO no dia 6 de outubro. No sábado, a programação foi dividida em duas turmas. Na turma de Monitorização Hemodinâmica avançada, os debates giraram em torno dos temas Aspectos Básicos Cardiovascular; Hemodinâmica e Manejo de Pacientes Críticos; Pacientes hemodinamicamente instáveis; Choque cardiogênico, entre outros.

 

Em Ventilação Mecânica, as discussões abordaram temas como Fisiologia da respiração espontânea e ventilação com pressão positiva; Pressão vascular e lesão induzida pelo ventilador; como configurar o melhor PEEP na SARA; Como ventilar o paciente neuromuscular; e Caso de Cuidados Críticos, entre outros.

 

“Estou muito impressionado com o nível de conhecimento da Academia e dos inscritos. As perguntas feitas para a discussão de caso mostraram que a compreensão da patofisiologia no Brasil é muito alta. Estou muito honrado por estar aqui e mostrar um pouco de meu conhecimento, mas também em aprender com o que os intensivistas brasileiros tem a dizer. Com certeza vou levar muito do que vi aqui para discutir casos lá fora”, conclui Dr. Maurizio Cecconi (UK).

 

No segundo dia de evento, as duas turmas, que discutiram os temas separadamente, reuniram-se em uma única sala para debater. Os grandes eixos temáticos foram divididos em: Inclusão de Tecnologia no Monitoramento de Pacientes Críticos, Manejo do Choque e Prática em Modelo Experimental.

“Estamos vendo no evento uma série de métodos, mas temos que saber o que fazemos com eles, o que o método agrega e qual conduta utilizar. Não adianta termos tecnologias e metodologias novas se não debatermos como lidar com o diagnóstico” comenta o palestrante Dr. Alexandre Ísola.

O formato do evento contou com modelos experimentais, simulações e confluência entre temas. Os congressistas analisaram casos hipotéticos de pacientes e houve, em tempo real, atividades práticas em modelo experimental. No primeiro dia, a atividade foi sobre SARA - Ventilação e perfusão utilizando EIT do laboratório da FMUSP e, no segundo, diretamente do Laboratório Experimental em Barretos, Modo Ventilação, pressão de distensão recrutamento pulmonar e consequências hemodinâmicas em modelo animal.

 

 “As aulas do ESICM 2017 foram do básico ao avançado, principalmente na interação entre Ventilação e Monitorização Hemodinâmica. E isso é muito importante debater, pois está no nosso dia a dia da UTI: o impacto do uso do ventilador em relação à hemodinâmica do paciente, o que pode acontecer no sistema cardiovascular. Todas essas respostas foram debatidas profundamente pelos maiores especialistas da sociedade europeia e grandes nomes da pesquisa no País”, afirma Dra. Suzana Lobo, coordenadora do evento no Brasil. “Estamos muito satisfeitos com essa oportunidade única de troca e aprendizado”, ela finaliza.

Comentários

+55 11 5089-2642

AMIB 2012 Todos os direitos reservados

Convergence Works